2011
16.05
Técnicas de cirurgia plástica dão adeus à flacidez do braço

O sonho de dar ‘tchauzinho’ sem medo das pelancas tem sido realizado por cada vez mais brasileiras. Silicone, lifting de braço e fio russo são alguns dos aliados nessa guerra contra a gravidade e a flacidez.

Mas, os médicos avisam: manter um exercício físico em atividade é fundamental para prolongar o sucesso do resultado.

“Tem aumentado a procura do tratamento para os braços por causa daquele clássico ‘tchauzinho’, que todo mundo detesta”, conta a cirurgiã plástica Edith Horibe, lembrando que antigamente a solução incluía uma grande cicatriz que ia do cotovelo à axila e, por isso, não tinha tanta demanda.

Adepta da técnica do fio russo, Horibe usa quatro fios por braço para puxar a pele para cima. “Se o paciente tiver ainda pele sobrando, tiramos o excesso com um corte embaixo da axila. O contorno do braço fica como se tivesse malhado, com o bíceps bem contornado”, explica ela, que tem as mulheres entre as principais clientes.

Silicone

Para quem acredita que o silicone é a melhor solução para tudo, a técnica também pode dar certo em quem não tem tanta flacidez na região.

“É indicado para flacidez pequena, de pessoas magras, com pouca pele sobrando. No geral, elas reclamam que não têm paciência para malhar”, afirma o cirurgião Ivan Abadesso.

Sem flacidez aguda, mas com o que ela chamava de “rugas no bíceps”, a empresária Maria Rosa Lopes, de 69 anos, já preparou o guarda-roupas novo para o verão. “Vai ser meu primeiro verão blusinhas de alça. Em vestidos de festa, tinha que colocar estola em cima. Aquilo me arrasava”, lembra ela, que 30 dias depois da operação, já tinha voltado à academia.

Lifting de braço

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica no entanto, é preciso ter cuidado. “A função da prótese é aumentar volume. Se você tem flacidez e agrega peso a ela, pode piorar. O melhor caminho é tirar a pele com cirurgia, o chamado lifting de braço”.

Malhação

O médico completa: “As pessoas estão muito imediatistas e tem muita gente que não sabe das complicações que um corpo estranho no organismo pode causar. É menos oneroso eliminar uma incisão tendo o mesmo beneficio com exercícios”.

Atividade física, aliás, é sugerida tanto para quem opta pelo lifting e silicone, como para quem escolhe o fio russo. “É a mesma coisa que a lipo. A cirurgia não faz tudo e, com exercício, faz com que você tenha resultado melhor e por mais tempo”, diz Abadesso.

Alícia Uchôa Do G1, no Rio

Tags: , , ,

segunda-feira, maio 16th, 2011 Cirurgia Plástica